Michelle se filia ao PL para ajudar a atrair eleitorado feminino para Bolsonaro

Primeira-dama precisa estar filiada para poder aparecer no programa partidário

Foto: Reprodução / Instagram
Foto: Reprodução / Instagram

 

Cada vez mais presente nas peças de comunicação do do governo, a primeira-dama Michelle Bolsonaro vai reforçar mais ainda sua participação na campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) pela reeleição.

Para isso, de acordo com informações da coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, nesta terça-feira (24) ela se filiou ao PL, mesmo partido do mandatário.

Conforme aponta a publicação, apesar de não ter pretensões políticas, Michelle precisa estar filiada à legenda para poder participar do programa partidário que vai ao ar no próximo mês.

Ela, que já vem aparecendo como “estrela evangélica” na campanha de Bolsonaro, é peça fundamental para atrair o eleitorado feminino, onde o presidente enfrenta alta rejeição.

Recentemente, a Procuradoria-Geral da República (PGR) foi acionada para apurar suspeita de improbidade administrativa e propaganda eleitoral antecipada, após Michelle Bolsonaro aparecer em transmissão em rede nacional de rádio e TV, ao lado da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Rodrigues Britto.

“O desenrolar dos fatos deixa claro que houve desvio de finalidade no ato convocatório porque o espaço publicitário acabou ocupado não apenas pela ministra, mas também pela esposa do presidente que terá a função, nesses meses anteriores ao pleito de outubro de 2022, de amenizar a imagem do presidente junto ao eleitorado feminino”, defendeu o deputado Rui Falcão (PT), ao acionar a PGR.

Bahia.ba

Postar um comentário

0 Comentários