Fifa veta estreia de novo uniforme do Palmeiras contra o Chelsea no Mundial

Fifa veta estreia de novo uniforme do Palmeiras contra o Chelsea no Mundial
Foto: Divulgação / Puma

A Fifa proibiu o Palmeiras de usar seu novo uniforme reserva durante o Mundial de Clubes, realizado em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Se quiser utilizar a camisa branca na final contra o Chelsea, no sábado (12), o time alviverde terá de usar a linha antiga.
 

O veto ocorreu porque a entidade máxima do futebol veta o uso de mensagens nos uniformes de clubes e seleções que disputam os torneios organizados por ela.
 

O novo modelo da equipe palmeirense, lançado pela Puma há algumas semanas, contém a inscrição "por um futuro mais verde", estampada várias vezes, de forma a criar linhas horizontais. A camisa ainda não foi usada pelo time na temporada. Já a opção na cor verde foi utilizada em jogos pelo Paulista e na semifinal do Mundial, contra o Al Ahly, do Egito.
 

Além de vetar mensagens, a Fifa permite o uso de apenas um patrocinador nos uniformes dos times. Por isso o Palmeiras jogou sem a marca da Faculdade das Américas e exibiu somente a da Crefisa.
 

Enquanto a diretoria decide com qual cor vai jogar a final, o técnico Abel Ferreira comandou nesta quinta-feira (10) o penúltimo treino antes do jogo contra o Chelsea, no estádio Mohammed Bin Zayed. Sem desfalques, o treinador deverá repetir a formação que superou o Al Ahly.
 

Um dos destaques do time alviverde na semifinal, o meia-campista Danilo, 20, demonstrou confiança para o confronto com os ingleses e disse que Abel está preparando surpresas táticas.
 

"Como fazemos com todos os times que vamos enfrentar, a gente se prepara bem dentro de campo para poder fazer o que o Abel pede e tentar ganhar. Hoje foi uma tática ali para poder surpreender no sábado. Acho que vamos surpreender, sim, e sair campeões, com fé em Deus", afirmou o jogador.
 

O atleta, que acompanhou o jogo entre Chelsea e Al Hilal pela TV, fez também uma análise sobre a equipe de Londres. "Time que gosta dos contra-ataques, gosta de ter a bola, os laterais apoiam bastante, não foi nada diferente da final da Champions League, que foi mais disputada. Primeiro tempo foi mais intenso, o segundo foi mais cadenciado. Vai dar um jogão no sábado."



Folhapress

Postar um comentário

0 Comentários