Jau denuncia racismo sofrido em restaurante de Salvador: 'Faltava-me olhos azuis'

Jau denuncia racismo sofrido em restaurante de Salvador: 'Faltava-me olhos azuis'
Foto: Reprodução / Instagram

O cantor Jau utilizou as redes sociais na noite da última quinta-feira (2) para denunciar um episódio racista vivenciado por ele e sua equipe de trabalho em um restaurante de Salvador.

 

Em um desabafo, o artista denunciou o Sette Restaurante, localizado na Barra, após ter sido barrado do estabelecimento pela forma como estava se vestindo.

 

"Minha gente, com toda humildade do planeta terra, eu acho que um cidadão vestido dessa forma pode entrar em qualquer ambiente, independentemente da cor dele. Vestido dessa forma só pode ser barrado no ambiente se houver algum problema racial, se houver algum problema de índole ou se houver algum problema com essa pessoa, que não é meu caso, eu ainda sou artista da terra", disse.

 

Jau afirma que tem certeza que não foi a sua roupa que incomodou, e sim sua cor. O artista estava vestido todo de preto, com um chapéu e um óculos.

 

No perfil oficial do restaurante Sette no Instagram, é especificado o que é autorizado vestir no local. De acordo com as regras, não é bem vindo quem estiver usando boné, bermuda, roupa de banho, regata e chinelo.

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

"Eu fui no restaurante Sette, fui barrado, impedido de entrar porque estava vestido assim. Não era a indumentária. Faltava-me talvez olhos azuis e cabelos louros. Não os tenho, não culpo quem os tem, não os quero ter, mas preciso da minha liberdade de ir e vir. E hoje o restaurante Sette foi preconceituoso comigo e com minha equipe não deixando a gente adentrar o espaço. Não é um lugar democrático, não é um lugar frequentável, é um lugar racista", criticou.

 

O estabelecimento não se posicionou sobre a polêmica envolvendo Jau. Procurada pelo Bahia Notícias, a assessoria do artista não deu retorno sobre a denúncia.



Bahia Notícias

Postar um comentário

0 Comentários