TCU investiga sumiço de documentos de acordo homologado por Moro com empreiteira

Os papéis desapareceram justamente em secretaria que defende arquivamento de processo sobre atuação do ex-juiz na Alvarez & Marsal

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Foto: Wilson Dias/Agência Brasilro

 

O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), determinou a abertura de uma investigação a respeito do desaparecimento de documentos do acordo de leniência firmado pela empreiteira Andrade Gutierrez com a Justiça e homologado por Sergio Moro em 2016, quando ele ainda atuava como juiz.

De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, os papéis foram entregues ao TCU pela própria empresa, para se defender de acusações de irregularidades em obras como a usina de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.

Parte dos documentos, entretanto, sumiram da Secretaria Extraordinária de Operações Especiais em Infraestrutura do TCU. A secretaria é a mesma que se posicionou pelo arquivamento de outro processo envolvendo Moro, no qual ele é investigado por suspeita de conflitos de interesse por sua atuação na consultoria Alvarez & Marsal.

Ainda segundo a coluna, o ministro do TCU diz em seu despacho que “o desaparecimento de documentos é fato que merece apuração, inclusive para que não se torne algo corriqueiro” no tribunal.

O diretor da secretaria, André Amaral Burle de Castro, alega que existem falhas nos processos de recepção e arquivamento de arquivos sigilosos físicos do TCE e afirma ainda que o problema é “generalizado”.

Bahia.ba

Postar um comentário

0 Comentários