Pacheco põe Lewandowski no comando de comissão para atualizar lei do impeachment

Lewandowski presidiu a sessão de julgamento que definiu o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), no Senado, em 2016

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

 

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), criou uma comissão de juristas para atualizar a lei do impeachment nesta sexta-feira (11). A norma vigente é de 1950.

Para comandar a comissão, o presidente definiu o ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski. Lewandowski presidiu a sessão de julgamento que definiu o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), no Senado, em 2016. O texto aponta que mais dez juristas participarão da comissão, entre advogados, ministro do STJ, promotor, entre outros.

Segundo Pacheco, a lei “apresenta-se defasada em seu cotejo com a Constituição Federal” e sempre “suscita debates quanto à sua vigência, compatibilidade com os ditames constitucionais e dificuldades procedimentais”, afirma.

A comissão vai ter 180 dias para finalizar os trabalhos, com o prazo encerrado, os integrantes deverão apresentar um “anteprojeto de lei”, que toma formalidade se for protocolado pelo senador.

Com a aprovação do senador, o projeto segue em tramitação normalmente, e deverá ser analisado e votado pela Câmara e Senado. Caso aprovado, segue para sanção presidencial.

Bahia.ba

Postar um comentário

0 Comentários