Marinha do Brasil inicia o maior treinamento já realizado em Minas Gerais

Foto: 1°Sargento P. Johson

Operação tem a participação de mais de 700 fuzileiros navais, carros lagarta anfíbios (CLAnf), aviões de caça AF-1 Skyhawk, dentre outros equipamentos

A Marinha do Brasil começou ontem (12) e prossegue até o dia 18 de maio um grande treinamento de Operações Ribeirinhas, na região de Furnas. O treinamento é o maior já realizado pela Marinha em Minas Gerais. A Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) é a tropa anfíbia da Marinha do Brasil, atuando em operações de guerra naval, ações com emprego limitado da força e atividades benignas. Trata-se de uma força estratégica de pronto emprego, de caráter anfíbio e expedicionário.

“O treinamento é extremamente importante, uma vez que permite manter a condição de pronto emprego e a capacidade expedicionária dos Fuzileiros Navais, para operar em todas as regiões do País, ao mesmo tempo em que permite reforçar a presença da Marinha no Estado”, disse o Vice-Almirante  (FN) Carlos Chagas Vianna Braga, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra.
 
Segundo o almirante, “além disso, as características da região e as dimensões do Lago de Furnas, muitas vezes chamado de ‘O Mar de Minas’, são especialmente apropriadas ao treinamento para as operações ribeirinhas. Como a Força de Fuzileiros da Esquadra é uma força estratégica de pronto emprego, de caráter anfíbio e expedicionário, ou seja, deve estar pronta para  operar em todos os ambientes, este tipo de treinamento é fundamental”.

A operação tem a participação de mais de 700 fuzileiros navais, carros lagarta anfíbios (CLAnf), aviões de caça AF-1 Skyhawk, helicópteros UH-15 Super Cougar e UH-12 Esquilo, além de dezenas de embarcações, viaturas leves e pesadas, dentre vários outros equipamentos militares da Marinha do Brasil.
 
As unidades participantes pertencem à Força de Fuzileiros da Esquadra  e à Força Aeronaval, com sede no Rio de Janeiro, e à Delegacia Fluvial de Furnas (DelFurnas), sediada em São José da Barra.

Os fuzileiros navais irão treinar desembarque ribeirinho, operações com CLAnf em ambiente fluvial, orientação fluvial diurna e noturna, técnicas de travessia, “hellocasting”, “tethered duck” diurno e noturno, mergulho, salto livre operacional, rapel, dentre outras. Os helicópteros operarão a partir de uma Base Aérea Expedicionária, que será ativada em Furnas.
 
Esta é a terceira vez que a Força de Fuzileiros da Esquadra está presente na região de Furnas. Esteve presente em 2019 e 2020, mas com efetivo bem menor e sem aeronaves. “Em função da experiência dos anos anteriores, constatou-se a excelência da área para esse tipo de operação ribeirinha, de modo que, para 2022, aumentamos consideravelmente o vulto da operação para atingir as dimensões atuais”, explicou o comandante.
 
Para esta segunda-feira (16) está marcada uma demonstração operativa, simulando uma operação completa, na qual serão apresentadas algumas das principais capacidades envolvidas no treinamento, que será aberto às autoridades, ao público e à imprensa.

Fonte: EM

Postar um comentário

0 Comentários