Dataprev evitou perdas de R$ 47 bilhões aos cofres públicos, diz presidente da empresa

Sistemas inteligentes evitaram pagamentos irregulares de benefícios

Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

 

O presidente da DatavPrev, Gustavo Canuto, informou que apenas em 2021 a Dataprev processou informações e cruzou dados de beneficiários que resultaram na distribuição de R$ 750 bilhões. Deste valor, R$ 600 bilhões apenas em benefícios previdenciários. A informação foi dada durante o programa A Voz do Brasil.

Segundo Canuto, com a tecnologia utilizada, a empresa fez com que o governo deixasse de pagar cerca de R$ 47 bilhões a cadastros irregulares ou que não obedeciam normas de benefícios diversos, como o auxílio emergencial e o Auxílio Brasil. Para se ter ideia, informou Canuto, “a verba equivale a três vezes o que foi investido na transposição do Rio São Francisco.”

A Dataprev está engajada também na digitalização e automação de serviços públicos – uma das principais metas do governo para diminuir a burocracia e ampliar o acesso a serviços públicos de qualidade. Canuto explicou que novas tecnologias de análise de grandes volumes de dados e de cruzamento de registros permitem que grande parte dos requerimentos em serviços – sejam da Previdência Social, do Ministério da Cidadania, ou relativos a trabalho e emprego – possa ser automatizada.

“Aqueles casos simples, em que não há dúvida, devem ser feitos de maneira automática, sem passar na mão de um analista, para que eles se dediquem a casos mais complexos. Em 2019, conseguimos despachar automaticamente 4% dos requerimentos. Hoje, subiu para 28%”, informou.

Canuto frisou ainda que a Dataprev atualmente reduziu significativamente a dependência de verbas públicas em seu orçamento anual e tem registrado lucro – algo incomum entre empresas estatais. “A Dataprev recebe mais do mercado privado do que dos clientes públicos. Isso mostra inserção no mercado e capacidade de auferir receita. É o privado financiando o serviço público de qualidade.”

“A empresa tem uma preocupação constante em absorver tecnologias de ponta, mas ao mesmo tempo olhar para como podemos fazer melhor. Nossa missão institucional é, justamente, prover soluções digitais para o exercício da cidadania”, complementou.

Agência Brasil

Postar um comentário

0 Comentários