Casos de sarampo preocupam autoridades na Bahia

Foto: Divulgação

Secretaria de Saúde investiga 15 casos suspeitos da doença no estado

A possível circulação do vírus do sarampo no estado da Bahia vem preocupando as autoridades sanitárias. A Vigilância Epidemiológica de Vitória da Conquista, município localizado no Sudoeste baiano, emitiu nesta semana uma nota de alerta sobre a suspeita de casos de sarampo na cidade. Neste ano, a cidade registrou onze notificações de casos suspeitos de sarampo, dos quais dez foram descartados e um ainda está em investigação laboratorial. Este ano em todo o estado foram notificados 36 casos suspeitos da doença, sendo que 21 já foram descartados (58%) e 15 encontram- se em investigação.

“Nessa situação particular de Vitória da Conquista nós identificamos onze casos com resultados iniciais reagentes para sarampo. Só que no protocolo do Ministério da Saúde a gente não confirma de imediato apenas com amostra sorológica. Então, para todos os casos foram coletadas duas amostras para a gente avaliar. A partir da segunda amostra não houve confirmação de anticorpos para o sarampo. A reação inicial para o sarampo nesses pacientes pode estar relacionado com o cruzamento com outros vírus que estavam circulando pela cidade. Portanto, foi um resultado falso-positivo”, explicou a sanitarista da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), Adriana Dourado.

Mesmo com a não confirmação dos casos em Conquista, as baixas coberturas vacinais de rotina fizeram com que a Secretaria de Saúde de Salvador (SMS) acendesse o alerta para possível chegada do vírus na capital. "A possível circulação do vírus no estado da Bahia preocupa as autoridades sanitárias de Salvador, uma vez que com a situação se torna ainda mais elevado o risco de dispersão da doença para a capital, principalmente, devido à baixa cobertura da campanha de vacinação", alertou a SMS.

Conforme a coordenadora de imunização da SMS, Doiane Lemos, a vacinação é a melhor forma de se proteger contra a doença. A gestora convoca pais e responsáveis a comparecerem aos postos de saúde para atualizar a situação vacinal das crianças. Segundo a pasta da saúde, a vacina contra o sarampo está disponível em todas as 156 salas de imunização dos postos de saúde da rede municipal, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

“Uma cobertura vacinal favorável é de suma importância para quebrar a cadeia de transmissão e evitar que o vírus circule em nossa cidade. Infelizmente, ainda temos uma adesão muito baixa e isso nos preocupa ainda mais. É necessário que pais e responsáveis levem as crianças até os postos de saúde para regularizar a situação vacinal dos pequenos”, explicou.

O sarampo afeta crianças durante o primeiro ano de vida. No entanto, a doença também pode acontecer em maiores de 1 ano ou em adultos que não tenham sido vacinados contra o sarampo, sendo mais frequente no verão e no outono. Os sinais iniciais do sarampo são semelhantes a uma gripe ou resfriado e surgem entre 8 e 12 dias após ter estado com alguém infectado, no entanto, após cerca de 3 dias é comum que surjam as manchas típicas de sarampo que não coçam e se espalham por todo o corpo.

Tratamento & prevenção

O tratamento do sarampo é feito de forma a aliviar os sintomas, isso porque o organismo é capaz de eliminar o vírus naturalmente, sendo apenas recomendado repouso, hidratação e alimentação leve. A vacina contra o sarampo é a melhor forma de prevenir a doença e faz parte do calendário básico de vacinação infantil, sendo a primeira dose recomendada aos 12 meses. No entanto, caso a vacina não tenha sido dada durante a infância, é possível tomar a vacina em qualquer fase da vida, sendo neste caso recomendada apenas uma dose.

Davi Valadares/Tribuna da Bahia

Postar um comentário

0 Comentários