Ministro da Defesa diz que fala de Barroso sobre ataque a sistema eleitoral é 'ofensa grave'

General Paulo Sérgio Oliveira foi colocado no cargo há menos de um mês pelo presidente Jair Bolsonaro (PL)

Foto: Divulgação

O ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, disse ser "irresponsável" e "ofensa grave" a declaração do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, de que há orientação para que as Forças Armadas façam ataques ao sistema eleitoral brasileiro.

Oliveira, que foi colocado no cargo há menos de um mês pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), divulgou uma nota na noite deste domingo."O Ministério da Defesa repudia qualquer ilação ou insinuação, sem provas, de que elas teriam recebido suposta orientação para efetuar ações contrárias aos princípios da democracia", diz a nota.

"Afirmar que as Forças Armadas foram orientadas a atacar o sistema eleitoral, ainda mais sem a apresentação de qualquer prova ou evidência de quem orientou ou como isso aconteceu, é irresponsável e constitui-se em ofensa grave a essas instituições nacionais permanentes do Estado brasileiro", acrescenta.

"Além disso, afeta a ética, a harmonia e o respeito entre as instituições". A nota do atual ministro da Defesa afirma ainda que as propostas dos militares são "calcadas em acurado estudo técnico realizado por uma equipe de especialistas, para aprimorar a segurança e a transparência do sistema eleitoral".

Metro1

Postar um comentário

0 Comentários