Cocaína adulterada que matou ao menos 24 na Argentina tinha anestésico de elefante

As investigações indicam que a substância era o carfentanil, 10 mil vezes mais forte que a heroína

Foto: Secretaria de Saúde de Buenos Aires

A polícia argentina acredita ter descoberto qual substância foi misturada à cocaína que deixou ao menos 24 mortos em Buenos Aires. As investigações indicam que a substância era o carfentanil, opioide geralmente usado para anestesiar elefantes.

O carfentanil foi detectado na perícia feita em amostras apreendidas nas comunidades de onde a investigação aponta ter saído a droga adulterada. O caso aconteceu no início de fevereiro.

O resultado da análise foi divulgado na quinta-feira (10) por um jornal argentino. A Procuradoria da capital também confirmou a informação em comunicado à imprensa.

Os efeitos do carfentanil são 10 mil vezes mais fortes que a heroína ou o fentanil, segundo a Procuradoria.

O DEA, órgão de controle de drogas ilegais dos Estados Unidos, diz, no entanto que a substância também pode ser 10 mil vezes mais forte que a morfina, e na comparação com o anestésico fentanil, ela é 100 vezes mais potente.


Metro1

Postar um comentário

0 Comentários