Após 5 mortes, MPF abre inquérito para apurar necessidade de segurança a ciganos de Camaçari

Portaria de instauração foi publicada nesta segunda-feira (31)

A morte de cinco ciganos da mesma família, no início de janeiro, motivou a abertura de um inquérito por parte do Ministério Público da Bahia (MPF-BA). A Procuradoria publicou, nesta segunda-feira (31), uma portaria de instauração do procedimento - que tem como objetivo apurar se há a necessidade de aumento do policiamento preventivo para garantir a segurança do povo cigano em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, onde os crimes ocorreram.

Procurada pelo Metro1, o MPF afirmou que, por ora, não há conclusões, dado o fato de que as investigações ainda não foram iniciadas.

Mortes
A série de assassinatos ocorreu entre os dias 11 e 12 de janeiro. Quatro pessoas de uma mesma família cigana foram assassinadas a tiros em Camaçari e Dias D'ávilla, também na RMS. Por último, uma quinta pessoa também foi morta, desta vez, no município de Santo Amaro, no recôncavo da Bahia. O caso foi anunciado pelo Instituto Cigano do Brasil (ICB). 

As vítimas foram identificadas como o casal Orlando Alves, 59 anos, e Luciene Alves de Oliveira, 56, além do irmão de Orlando, Alcides Alves, e dois sobrinhos - um deles identificado como Nilson Alves, 44. Um terceiro, também baleado, foi socorrido e resistiu.

A Polícia Civil ainda não identificou autoria nem motivação dos crimes.


Metro1

Postar um comentário

0 Comentários