Governador do Acre é alvo de ação da PF sob suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro

Gladson Cameli (PP) é acusado de atuar em esquema de desvio de recursos públicos e atos de ocultação da origem e destino de valores subtraídos

Foto: Reprodução/Facebook

O governador do Acre, Gladson Cameli (PP), foi alvo nesta quianta-feira (16) de uma operação da PF (Polícia Federal), realizada com o auxílio da CGU (Controladoria-Geral da União), para desarticular uma suposta organização criminosa, relacionada à alta cúpula do governo estadual, por praticar corrupção e lavagem de dinheiro. A PF confirmou ao portal UOL que o nome do governador está entre os alvos da Operação Ptolomeu.

Em nota veiculada na agência de notícias do estado (veja a íntegra abaixo), o governo acreano declarou que "se coloca à disposição para colaborar com as investigações da Polícia Federal em relação à Operação Ptolomeu", mas não citou o nome do governador Cameli no texto.

De acordo com a PF, a investigação tramita no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e foi apontado que um "grupo criminoso, controlado por empresários e agentes políticos ligados ao Poder Executivo estadual acreano, atuava no desvio de recursos públicos, bem como na realização de atos de ocultação da origem e destino dos valores subtraídos".

Cerca de 150 policiais federais e dez auditores da CGU estão cumprindo 41 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão em quatro estados. Os alvos residem nas cidades de Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), Manaus (AM) e Brasília (DF).


Metro1

Postar um comentário

0 Comentários