Ciro e Cid receberam propina para garantir vitória de construtora em licitações, diz PF

Ciro e Cid receberam propina para garantir vitória de construtora em licitações, diz PF
Foto: Reprodução / Facebook

A decisão do juiz Danilo Dias Vasconcelos de Almeida, que fundamentou a operação de busca e apreensão da Polícia Federal contra o presidenciável Ciro Gomes e o seu irmão, Cid Gomes, aponta que os dois recebiam “pagamentos sistemáticos de propinas” dos empresários da Galvão Engenharia (veja aqui).

 

O documento, obtido pela revista Veja, detalha o esquema. “Os empresários (da Galvão Engenharia) realizaram/promoveram pagamentos sistemáticos de propinas, muitas vezes disfarçadas de doações eleitorais, ao então Governador do Estado do Ceará, Cid Ferreira Gomes, e a seus irmãos Ciro Ferreira Gomes e Lúcio Ferreira Gomes, para viabilizar/agilizar pagamentos de obras e serviços de engenharia contratados pelo Governo do Estado do Ceará com a empresa, bem como, previamente, para garantir a vitória da construtora nos correlatos procedimentos licitatórios, mediante o pagamento de propinas aos advogados que ocuparam sucessivamente o cargo de Procurador Geral do Estado do Ceará, — PGE à época dos fatos, Fernando Antônio Oliveira e José Leite Jucá Filho, tendo ambos funcionado no certame licitatório da Arena Castelão, figurando seguidamente como presidentes da Comissão Central  de Concorrências do Estado do Ceará onde tramitou o certame”, registra a decisão.

 

A PF deflagrou a operação nesta quarta-feira (15) uma operação para combater um esquema de fraudes e pagamentos de propinas a agentes políticos e servidores públicos em procedimento de licitação para obras no estádio Castelão, em Fortaleza, entre 2010 e 2013.

 

Cerca de 80 policiais cumprem 14 mandados de busca e apreensão nas cidades de Fortaleza (CE), Meruoca (CE), Juazeiro do Norte (CE), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e São Luís (MA).



Bahia Notícias

Postar um comentário

0 Comentários